Especial Vestibular

Olá, começamos hoje uma série de novas postagens dedicadas aos vestibulandos. Vamos disponibilizar as respostas de algumas questões dos vestibulares mais concorridos do Brasil. Hoje responderemos algumas questões sobre Renascimento.

 

(Vestibular Unicamp 2010) A partir do século IX, aumentou a circulação da ciência e da filosofia vindas de Bagdá, o centro da cultura islâmica, em direção ao reino muçulmano instalado no Sul da Espanha. No século XII, apesar das divisões políticas e das guerras entre cristãos e mouros

que marcavam a península ibérica, essa corrente de conhecimento virou um rio caudaloso, criando uma base que, mais tarde, constituiria as fundações do Renascimento no mundo cristão. Foi dessa maneira que o Ocidente adquiriu o conhecimento dos antigos. No quadro pintado pelo italiano Rafael, A escola de Atenas (1509), o pintor daria a Averróis, sábio muçulmano da Andaluzia, um lugar de honra, logo atrás do grego Aristóteles, cuja obra Averróis havia comentado e divulgado.

(Adaptado de David Levering Lewis, God’s Crucible: Islam and the Making of Europe, 570-1215. New York: W. W. Norton, 2008, p. 368-69, 376-77.)

a) Identifique no texto dois aspectos da relação entre cristãos e muçulmanos na Europa medieval.
b) Relacione as características do Renascimento cultural europeu à redescoberta dos valores da Antiguidade clássica.

Como responder…

a) Nessa questão, é necessário interpretar o texto e perceber o aspecto contraditório da relação entre muçulmanos e cristãos. De um lado, essa foi uma relação conflitiva, vide as guerras entre mouros e cristãos, que deram origem à Reconquista. De outro, foi fruto dessa mesma relação a redescoberta dos conhecimentos greco-romanos.  Além da interpretação do texto, é importante ter em mente, para responder a essa questão, o histórico de conflitos entre cristãos e muçulmanos, que culminou na Reconquista, período em que os muçulmanos dominaram a península ibérica.

b) Para essa questão, é necessário que o candidato saiba identificar as características do Renascimento, tais como o racionalismo, o antropocentrismo, o individualismo e o ideal de beleza baseado na arte antiga. Para os humanistas, era importante que se voltasse a escritores greco-romanos na busca de um paradigma para a construção dos novos saberes. Assim, os conhecimentos matemáticos de filósofos antigos como Arquimedes e Pitágoras foram de suma importância para os descobrimentos na área da física e da astronomia, pois traziam para esses estudos os ideais da observação e da necessidade de um método crítico.

 

(Vestibular Unicamp 2007) Em Roma, no século XV, destruíram-se muitos e belos monumentos, sem que as autoridades ou os mecenas se lembrassem de os restaurar. No melhor período desse “regresso ao antigo”, ocorrido durante o Renascimento italiano, não se restaura nenhuma ruína, e toda a gente continua a explorar templos, teatros e anfi teatros, como se fossem pedreiras.

 (Adaptado de Jacques Heers, Idade Média: uma impostura. Porto: Edições Asa, 1994, p. 111.)

a) Segundo o texto, quais foram as duas atitudes em relação à cidade de Roma no Renascimento?

b) Explique a importância da cidade de Roma na Antiguidade.

c)  Por que o Renascimento italiano valorizou as cidades?

Como responder…

a) Nessa questão, além da interpretação do texto contido no enunciado da questão, é importante que o candidato saiba a importância do resgate da Antiguidade Clássica no período do Renascimento. Assim, ao mesmo que, em Roma, não se teve o cuidado de restaurar ou de cuidar das ruínas antigas – pois aquilo não era relevante naquele momento – , como dito no texto, havia, nas artes e nas ciências, uma recuperação do passado greco-romano que não foi acompanhado no cuidado dos monumentos antigos.

b) Questão mais descritiva, na qual o candidato deve destacar que Roma foi a capital do Império Romano, local onde eram feitas as decisões políticas, militares e comerciais. Além disso, é possível destacar que foi a maior cidade da Antiguidade Clássica e sede da cristandade nesse período histórico.

c) Durante o Renascimento houve um grande crescimento das transações comerciais, culturais e artísticas. Assim, a cidade aparecia como lugar por excelência para essas trocas. Além disso, por sua organização, ela representava o espaço no qual se encontrava possibilidades para uma maior mobilidade social. 

 

(Vestibular Unicamp 2012) De uma forma inteiramente inédita, os humanistas, entre os séculos XV e XVI, criaram uma nova forma de entender a realidade. Magia e ciência, poesia e filosofia misturavam-se e auxiliavam-se, numa sociedade atravessada por inquietações religiosas e por exigências práticas de todo gênero.

(Adaptado de Eugenio Garin, Ciência e vida civil no Renascimento italiano. São Paulo: Ed. Unesp, 1994, p. 11.)

Sobre o tema, é correto afirmar que:

a) O pensamento humanista implicava a total recusa da existência de Deus nas artes e na ciência, o que libertava o homem para conhecer a natureza e a sociedade.

b) A mistura de conhecimentos das mais diferentes origens – como a magia e a ciência – levou a uma instabilidade imprevisível, que lançou a Europa numa onda de obscurantismo que apenas o Iluminismo pôde reverter.

c) As transformações artísticas e políticas do Renascimento incluíram a inspiração nos ideais da Antiguidade Clássica na pintura, na arquitetura e na escultura.

d) As inquietações religiosas vividas principalmente ao longo do século XVI culminaram nas Reformas Calvinista, Luterana, Anglicana e finalmente no movimento da Contrarreforma, que defendeu a fé protestante contra seus inimigos.

 

Resposta correta: “C”

Por que as outras estão incorretas?

A  alternativa “a”, por exemplo, erra quando diz que o humanismo recusava a Deus. Ao contrário, foi um período de total prosperidade da Igreja e muito mecenato. Lembrando que essa ideia de que a religião amarra o desenvolvimento científico, vide Idade Média-Idade das Trevas, é errôneo e muito por culpa do XIX. As universidades surgiram na Idade Média e no Renascimento tivemos a Reforma e Contrarreforma, movimentos fundamentais para o desenvolvimento político, científico e social.

Para compreender que a alternativa “b” está incorreta é necessário saber que a ideia de obscurantismo é ultrapassada, portanto o Renascimento não foi obscuro nem imprevisível. Foi uma época muito rica culturalmente, não só na Itália. Lembrar das Grandes Navegações , a conquista territorial  na África, Ásia e América.

Para observar o erra da alternativa “d” o  candidato deve lembrar que a Reforma foi um movimento protestante (Reforma Protestante) e a Contrarreforma a reação da Igreja Católica a isso.

 

Gostaram? Se tiverem mais dúvidas e sugestões não deixe de nos procurar!!!

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

 

Esse post foi publicado em Brasil República e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s