Especial Vestibular – República Populista

Questões de vestibular corrigidas e comentadas sobre a República Populista no Brasil (1945-1964)

(Vestibular Unicamp 2013) Na foto abaixo reproduzida, o presidente Jânio Quadros condecora o líder da Revolução Cubana, Ernesto Che Guevara

janio

  1. a) Como essa condecoração pode ser explicada no contexto das propostas do governo Jânio Quadros para as relações externas do Brasil?
  2. b) Quais grupos, no Brasil, criticaram esse acontecimento?

Respostas esperadas

  1. a) O candidato deveria indicar que a principal proposta diplomática do governo Jânio Quadros foi a adoção da Política Externa Independente (PEI), pela qual o Brasil se distanciava do alinhamento automático com os EUA. A condecoração de Che Guevara, revolucionário integrante do governo cubano, representava essa nova política.
  2. b) A política externa de Jânio desagradou ao seu próprio partido, a UDN, às forças armadas ideologicamente alinhadas aos EUA, e às demais forças conservadoras do país.

Respostas do Historiando na Net 07:

  1. Para responder essa questão é necessário que o candidato saiba que o governo de Jânio Quadros foi marcado pelo realinhamento da política externa, que buscou distanciar-se do alinhamento quase que direto do Brasil com os Estados Unidos (traço marcante do governo anterior, de Juscelino Kubitschek). A condecoração de Che Guevara, além da aproximação com governos socialistas representava essa política externa que aproximou o Brasil da União Soviética e dos países capitalistas.
  2. Essa política externa de Jânio não agradou aos setores conservadores da sociedade brasileira. Desagradou ao próprio partido de Jânio, UDN e às Forças Armadas que ideologicamente estavam alinhadas aos EUA, que lideravam o bloco capitalista dentro do contexto da Guerra Fria.

(Enem 2013)

JK

JK — Você agora tem automóvel brasileiro, para correr em estradas pavimentadas com asfalto brasileiro, com gasolina brasileira. Que mais quer? JECA — Um prato de feijão brasileiro, seu doutô!

THÉO. In: LEMOS, R. (Org.). Uma história do Brasil através da caricatura (1840-2001). Rio de Janeiro: Bom Texto; Letras & Expressões, 2001.

A charge ironiza a política desenvolvimentista do governo Juscelino Kubitschek, ao

  1. a) evidenciar que o incremento da malha viária diminuiu as desigualdades regionais do país.
  2. b) destacar que a modernização das indústrias dinamizou a produção de alimentos para o mercado interno.
  3. c) enfatizar que o crescimento econômico implicou aumento das contradições socioespaciais.
  4. d) ressaltar que o investimento no setor de bens duráveis incrementou os salários de trabalhadores.
  5. e) mostrar que a ocupação de regiões interioranas abriu frentes de trabalho para a população local.

Resposta

C

A presente questão requer do candidato um conhecimento sobre o governo de Juscelino Kubitchek (1956-1961) que foi marcado pela política desenvolvimentista baseada no crescimento industrial, tendo como slogan a frase “50 anos em 5”. Tal política, no entanto, deixou graves sequelas para o país, como o aumento vertiginoso da inflação e das desigualdades econômicas e sociais. Enquanto os ricos e a classe média aumentaram suas riquezas, com o desenvolvimento industrial e a facilidade na aquisição de bens, as classes mais baixas do país se viram com um poder de compra cada vez menor. A charge apresentada na questão ironiza essa desiguladade e ainda traz mais uma elemento: o Plano de Metas, ou seja, o plano do governo para atingir o grau de desenvolvimento e modernização desejado.

Assim, a resposta certa está na alternativa C, pois é nela que temos evidenciada a contradição que existiu naquela fase do país.

Por que as outras estão erradas?

  1. a) Essa afirmação está errada, pois apresenta justamente uma condição oposta àquela encontrada no período sobre a desigualdade social.
  2. b) A modernização das indústrias não teve como objetivo o abastecimento de alimentos para o mercado interno. Na verdade, ela era voltada para indústrias como a automobilística, a siderúrgica e a metalúrgica.
  3. d) Essa alternativa está errada, pois não se encontrava, naquele período, uma preocupação com o aumento dos salários dos trabalhadores, e, como foi dito anteriormente, esse foi um momento de endividamento e perda do poder de compra dos brasileiros mais empobrecidos.
  4. e) A ocupação de regiões do interior do país esteve presente na política governamental de JK, como se com a criação da SUDENE (Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste), que visava à promoção do desenvolvimento regional e mesmo na criação de Brasília. Mas essa afirmativa não tem relações com a charge apresentada. É preciso levar em consideração a proposta da questão.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK https://www.facebook.com/historiandonanet07

Esse post foi publicado em Brasil República. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s