Especial Vestibular

Atenção vestibulandos, tem questões novas no Historiando na Net 07!!!!! Hoje o tema é Grécia Antiga e Cultura Grega, não deixem de conferir as respostas de questões dos vestibulares mais concorridos do país!!!

(Vestibular Unicamp 2008)   Nada é mais presente na vida cotidiana da coletividade do que a oratória, que partilha com o teatro a característica de ser a manifestação cultural mais popular e mais praticada na Atenas clássica. A civilização da Atenas clássica é uma civilização do debate. As reações dos atenienses na Assembléia eram influenciadas por sua experiência como público do teatro e vice-versa. Trata-se de uma civilização substancialmente oral. O grego era educado para escutar. O caminho de Sócrates a Aristóteles ilustra perfeitamente o percurso da cultura grega da oralidade à civilização da escrita, que corresponde, no plano político e social, à passagem da cidade-estado ao ecumenismo helenístico.

(Adaptado de Agostino Masaracchia, “La prosa greca del V e del IV secolo a.C.”. In: Giovanni D’Anna (org.).  Storia della letteratura greca . Roma: Tascabile Economici Newton, 1995, p. 52-54.

a)         Estabeleça relações entre o modelo político vigente na Atenas clássica e a importância assumida pelo teatro e pela oratória nesse período.

b) Aponte características do período helenístico que o diferenciam da Atenas clássica.

Respostas:

a) Primeiro é necessário que o candidato leia atentamente o enunciado da questão, nele já é possível estabelecer uma forte relação dos atenienses com o teatro, pois já foi dado que a experiência dos atenienses como público de teatro influenciava no comportamento dos mesmos nas assembleias (eixo primordial da democracia ateniense), em que o conhecimento e domínio da retórica era importante. O candidato precisa ter em mente o que significou o Período Clássico para a cidade-Estado ateniense. Foi durante esse período que a democracia, iniciada por Clístenes, conquistou o seu maior grau de maturidade e que a cultura atingiu seu apogeu, o que significa que o contato com o teatro (apogeu cultural) contribuiu para o desenvolvimento da oratória, peça fundamental para a participação política na democracia ateniense.

b) O candidato aqui precisa saber o que os dois períodos significaram para o Mundo Grego. O período Clássico é considerado o apogeu das póleis gregas em que as guerras pela hegemonia foram recorrentes (exemplo as Guerras Médicas e do Peloponeso). Já o Período Helenístico ou Macedônico, foi marcado pela perda da soberania das cidades-Estado gregas, foi o período em que foram submetidas ao domínio macedônico. As características que diferenciam esses períodos podem ser: o fim do modelo de autonomia das póleis e a implantação de um modelo imperial; as trocas culturais, uma vez que o Império macedônico levou a cultura helenística ao Oriente e que a cultura oriental chegou à Grécia.

(Vestibular Unicamp 2007) As figuras escavadas em pedra nos mármores de Elgin, que circundavam o Parthenon, encorajavam as esperanças dos atenienses. Assim batizadas em honra do nobre inglês que as levou para Roma no século XIX, elas podem ser apreciadas hoje no Museu Britânico. Nos mármores estão esculpidas cenas em honra da fundação de Atenas e aos seus deuses. Celebrava-se o triunfo da civilização sobre o barbarismo.

(Adaptado de Richard Sennett, A pedra e a carne. O Corpo e a Cidade na Civilização Ocidental. Rio de Janeiro: Record, 2003, p. 37.)

a) O que significava “bárbaro” na Atenas Clássica?

b) Segundo o texto, o que o Parthenon e seus mármores significavam?

c)  Explique por que a apropriação desses mármores pelos ingleses se dá no século XIX.

Respostas:

a) Esta questão requer que o candidato tenha em mente que Atenas considerava bárbaros aqueles que não partilhavam da cultura e da língua grega. Basta pensar que apesar de autônomas as cidades-estado consideravam-se pertencentes ao Mundo Grego, pois partilhavam a mesma língua e cultura, foi isso que facilitou que as póleis se juntassem para derrotar os persas durante as Guerras Médicas. Neste contexto os persas, que não falavam grego nem partilhava da cultura grega eram considerados, pelos gregos (cidades-Estados da Liga de Delos), bárbaros.

b) Esta é uma questão em que a resposta encontra-se no próprio enunciado. Basta voltar e ler atentamente para compreender que as figuras de mármore do Parthenon narram a fundação de Atenas, elevando a importância dos deuses e representando a vitória da civilização grega sobre os bárbaros.

c) É necessário ter em mente que o século XIX foi um século de conquistas imperialistas, no qual a Inglaterra exerceu um papel de destaque. A apropriação de objetos culturais enfatiza a posição de potência imperialista que a Inglaterra era naquele século.

(Vestibular Fuvest 2015) Em certos aspectos, os gregos da Antiguidade foram sempre um povo disperso. Penetraram em pequenos grupos no mundo mediterrânico e, mesmo quando se instalaram e acabaram por dominá-lo, permaneceram desunidos na sua organização política. No tempo de Heródoto, e muito antes dele, encontravam-se colônias gregas não somente em toda a extensão da Grécia atual, como também no litoral do Mar Negro, nas costas da atual Turquia, na Itália do sul e na Sicília oriental, na costa setentrional da África e no litoral mediterrânico da França. No interior desta elipse de uns 2500 km de comprimento, encontravam-se centenas e centenas de comunidades que amiúde diferiam na sua estrutura política e que afirmaram sempre a sua soberania. Nem então nem em nenhuma outra altura, no mundo antigo, houve uma nação, um território nacional único regido por uma lei soberana, que se tenha chamado Grécia (ou um sinônimo de Grécia).

M. I. Finley. O mundo de Ulisses. Lisboa: Editorial Presença, 1972. Adaptado.

Com base no texto, pode-se apontar corretamente

a) a desorganização política da Grécia antiga, que sucumbiu rapidamente ante as investidas militares de povos mais unidos e mais bem preparados para a guerra, como os egípcios e macedônios.

b) a necessidade de profunda centralização política, como a ocorrida entre os romanos e cartagineses, para que um povo pudesse expandir seu território e difundir sua produção cultural.

c) a carência, entre quase todos os povos da Antiguidade, de pensadores políticos, capazes de formular estratégias adequadas de estruturação e unificação do poder político.

d) a inadequação do uso de conceitos modernos, como nação ou Estado nacional, no estudo sobre a Grécia antiga, que vivia sob outras formas de organização social e política.

e) a valorização, na Grécia antiga, dos princípios do patriotismo e do nacionalismo, como forma de consolidar política e economicamente o Estado nacional.

Resposta correta: D

Por que as outras alternativas estão incorretas?

a) A alternativa “a” está incorreta pois afirma que a Grécia antiga sucumbiu rapidamente diante das investidas militares de povos com organizações políticas mais centralizadas, porém o Mundo Grego manteve-se forte ao longo de muitos séculos sem uma união política entre as cidades-Estados. Grécia venceu as Guerras Médicas (investida persa contra dos gregos) mesmo não possuindo uma estrutura política descentralizada.

b)Esta alternativa representa o oposto do que aconteceu no Mundo Grego, sendo o próprio enunciado anuncia, a Grécia Antiga compreendeu um longo território e tudo isso sem possuir uma centralização política; o que unia o Mundo Grego não era a política e sim sua língua e cultura, o que significa que apesar da descentralização política o intercâmbio cultural acontecia.

c) O conteúdo da  alternativa “c” está equivocado, pois foi na Grécia Antiga que os maiores pensadores do mundo ocidental foram formados. Podemos citar importantes pensadores e filósofos como Platão, Sócrates e Aristóteles.

d) A alternativa “d” é a correta. Esta é uma questão que podemos encontrar a resposta no próprio enunciado, bastando ter uma leitura mais atenta ao que o autor busca expressar.

e) Na Grécia Antiga não havia uma valorização de um espírito patriota ou nacionalista, pois os gregos não se reconheciam como uma unidade política única, não formavam um Estado nacional, como sugere o conteúdo da alternativa.

E ai, gostaram? Tem algum tema que vocês gostariam de ver aqui no Historiando na Net 07?

Não deixem de comentar e curtir nossa PÁGINA NO FACEBOOK

Esse post foi publicado em Brasil República e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s